Prefeitura Municipal de Tijucas

(48) 3263-8100

Incêndios florestais preocupam o Vale do Rio Tijucas

03/06/2020 12:02

Com objetivo de encontrar soluções acerca dos incêndios recorrentes na região do vale do Rio Tijucas neste período de estiagem, ocorreu na última sexta-feira, dia 29 de maio, uma reunião com órgãos de segurança e especialistas em meio ambiente da região na Prefeitura de Nova Trento.

A Administração Municipal de Tijucas esteve representada neste encontro pela participação da coordenadora municipal da Defesa Civil, Sheila Dias, e da engenheira ambiental da Secretaria Municipal de Agricultura, Pesca e Meio Ambiente, Letícia Tomasi.

“Neste período de seca e estiagem, a falta de informação e a imprudência resultam em altos índices de incêndios em todo o Estado. Essa reunião foi importante para somar forças no combate a essas ações que, além de criminosas, geram sérios riscos ao meio ambiente”, comentou Sheila Dias da Coordenadoria de Defesa Civil de Tijucas.

O encontro foi produtivo, já que cada frente pôde compartilhar experiências em torno do tema, buscando alternativas e medidas de atuação com o objetivo de conscientizar a população, e assim, inibir e coibir comportamentos irresponsáveis.

A Administração Municipal de Tijucas vai lançar em breve uma campanha de conscientização sobre o tema, destacando a importância da cautela neste período em que a vegetação permanece seca e suscetível a incêndios.

“Os incêndios florestais têm trazido grandes preocupações nas últimas semanas. Alguns, como foi o caso das turfas em área próxima ao Mata Atlântica, acontecem de forma natural, devido ao alto grau de combustão da vegetação. Porém, infelizmente existem os incêndios intencionais, com objetivo de limpeza de terrenos, ou pior, queima de lixo. Nestes casos, a queimada, e principalmente, a fumaça, provocam poluição atmosférica e danos irreversíveis para a fauna e flora”, reitera a engenheira ambiental, Letícia Tomasi.

De acordo com Eduardo Fabris da Silva, presidente do colegiado de Defesa Civil de Florianópolis, a gravidade de um incêndio florestal não atinge somente a saúde pública, afinal, prejudica também o desenvolvimento saudável do ecossistema. “Fauna e flora pedem socorro, é preciso ter cuidado e responsabilidade na hora de manusear o fogo”, afirmou.

Dados

Segundo estudos realizados pelo Corpo de Bombeiros, 90% dos incêndios florestais são de origem criminosa, um dado extremamente perigoso e preocupante. O tenente do Corpo de Bombeiros, Bruno Cesar, destaca a dificuldade em controlar um incêndio: além do acesso irregular, a propagação é rápida e os equipamentos de proteção individual não são compatíveis no enfrentamento ao fogo.

“É fundamental o entendimento e bom senso das pessoas quando fizerem uso do fogo. Uma fagulha percorre até 50 metros. Quando somos acionados, mobilizamos todo nosso efetivo para atender a ocorrência, desfalcando a equipe para outros atendimentos emergenciais”, pondera Bruno Cesar.

Amparo legal

A punição para incêndios florestais se dá através da Lei Federal nº 9.605/1998, que dispõe sobre as sansões penais e administrativas derivadas de condutas e atividades lesivas ao meio ambiente, e da Lei Estadual nº 14.675/2009, que institui o código estadual do meio ambiente.

A Polícia Militar Estadual, através do Capitão Favoretto, Comandante da Polícia Militar do Vale do Rio Tijucas, ressalta que incêndios florestais são considerados crime ambiental, passível de prisão.

“Ocorrências desta natureza são difíceis de efetuar o flagrante, a participação efetiva da comunidade na fiscalização auxilia muito a Polícia Militar. Entendemos que ações preventivas de educação e orientação funcionam e tem um grande alcance”, explica o comandante.

A reunião também contou com a participação de representantes
Polícia Civil de Canelinha, do Corpo de Bombeiros de São João Batista, Fundação do Meio Ambiente de São João Batista e veículos de comunicação.

O que é?

Incêndio florestal é todo fogo sem controle que incide sobre qualquer forma de vegetação, podendo ser tanto provocado pelo homem ou por causa natural. Qualquer fagulha pode atuar sobre a vegetação ressecada pela falta de chuvas.

Como evitar queimadas

•Evite jogar butucas de cigarro no chão;
•Não solte balões;
•Não faça fogueiras próximas à vegetação;
•Evite queimar móveis;
•Capine a área perto de sua casa;
•Se possível, molhe faixas de terra seca;
•Nunca use fogo para queima de lixo ou para a limpeza de plantação.

Texto: Patrícia Ferreira | Fotos: Arquivo Prefeitura de Tijucas

© 2020. Prefeitura Municipal de Tijucas
- Santa Catarina - Brasil